Menu

ANO NOVO!

(Maria Inês Steglich)

Ano Novo ! ! !   Viva Deus! ! !   Obrigada Deus! ! !

Que tenhamos a perseverança das ondas do mar... Pensemos bem para revoar alto... lancemos novas e boas sementes...que fiquemos a cada minuto mais unidos na grande passagem  na mãe Terra, para chegar logo à luz de um mundo de regeneração ... aí a luz será mais expandida e o  despertar da consciência irá além das fronteiras que imaginamos... 

 

Somos todos um só! ! !   Nessa UNIDADE canalizamos mestres para termos sempre fé, na co-criação de um universo melhor.   Mas... não esqueçamos nunca que  as energias que transmitimos ...é a mesma que recebemos ! ! ! Aproveitemos a energia do novo ano e as vibrações para fazer as mudanças necessárias em nossa Vida ! ! !

 

O QUE ME FALTA?

(Alan Vallejos)

É comum encontrarmos buscadores, peregrinos, caminhantes frustrados com a vida espiritual. Na verdade, muitos já estão em outros caminhos. Todos parecem boas pessoas, interessados, inteligentes, alguns cultos; outros, devocionais.

As explicações são diversas: falta de tempo, problemas de saúde, família, intempéries, sobrecarga de trabalho. E normalmente arrematam: mas vou voltar. Se você pergunta quando? A resposta é evasiva. Tão logo se cure, os problemas arrefeçam, a situação financeira melhore.

Contam que um jovem queria seguir a vida espiritual e procurou um asceta a quem revelou sua disposição. Queria ser iniciado, queria que o asceta o orientasse na caminhada. O asceta o levou a um rio, onde pediu que ele mergulhasse. Quando ele mergulhou o asceta o segurou sob a água até ele quase não aguentar, quando então o retirou da água, permitindo que respirasse. O jovem, furioso, reclamou que quase se afogara. O asceta o questionou se ele queria tesouros e ele disse que não - queria ar. O asceta insistiu se ele queria mulheres. Ele disse que não - queria ar. O asceta ainda o questionou se queria poder. Ele tornou a negar. Então o asceta disse-lhe que assim deveria querer a sabedoria, sob pena de fracassar no seu intento.

Ou seja, o querer concentrado depende de uma ação correta: DISCIPLINA. O que nos falta é disciplina. Se temos a vontade, ela deve se traduzir na disciplina, para que se alcancem resultados.

No livro orientador Fundamentos do Endoismo, fl. 09, está dito que a prática endoista leva à unidade com Deus. A PRÁTICA É DISCIPLINA. E a fl. 64/66 descreve as regras para o dia-a-dia. Embora a orientação não seja dogmática, como diz a orientação, pois o discípulo pode atuar com certa liberdade, sem a prática não se chega à unidade, porque para chegar-se à unidade é preciso BUSCAR a mesma.

 

Resposta à pergunta inicial: DISCIPLINA. Medite sobre essa virtude. Medite sobre todas as virtudes. Como dito à fl. 23, a ordem para obter resultados é harmonizar-se, imaginar, meditar, invocar, concretizar e AGRADECER.

 

DIA DOS PAIS

 

Em determinada passagem, apregoa a Bíblia em sua sabedoria silenciosa: “Honra teu pai e tua mãe”, razão pela cabe profunda reflexão durante o dia consagrado à comemoração desses laços. Se essa relação cumpriu com a sua finalidade e ensejou crescimento recíproco, é tarefa de estudiosos e meditadores das escolas de pensamento e religiões.

 

Em outras palavras, cabe sempre procurar saber se pais e filhos exerceram com êxito seus papéis no teatro da vida e se cresceram em consciência. Esse processo nem sempre é perfeitamente definido, e, por isto, tem se tornado cada vez mais confuso.

 

O QUE É SER PAI

 

Pai significa genitorgerador, isto é, aquele que dá vida. Filosoficamente, não pode haver filho sem que haja pai, de onde todos nós, em manifestação no plano físico, temos um pai gerador de nossa existência, a quem devemos amar, respeitar com todo o nosso entendimento.  

 

Estudar o assunto sob um ponto de vista maior é fascinante. É imaginar coisas, tais como o significado da vida, a nossa presença no mundo como forma de evolução, quantidade de encarnações necessárias para atingir um determinado objetivo, etc.

 

CELEBRAÇÃO

 

Desta forma, sem nos alongarmos em considerações mais profundas, almejamos que todos tenham um ótimo dia e, tanto quanto possível, pleno de doces recordações e profundo respeito aos seus genitores. Vivos ou mortos, presentes ou ausentes, merecedores ou não, que procurem agradecer a Deus a oportunidade de terem vindo conhecer as belezas deste mundo em que vivemos por intermédio de almas aprendizes da vida. Devemos honrar o ser que nos deu a vida fisicamente, mas sem jamais nos esquecermos de existe um Pai maior que deu vida a todos os seres.

 

Feliz Dia dos Pais!

 * * *

UM DIA . . .

 Disse o mestre:

- Um dia vós também ireis perceber o progresso conquistado por mérito individual de cada pessoa, uma linha tênue que só pode ser vislumbrada pelos olhos das águias espirituais. Então, vós ireis entender a diferença que existe entre teoria e prática, conhecimento e sabedoria, saber e ser, encontrar o caminho e conhecer o caminho, conhecer o caminho e percorrer o caminho, pensar ser e tornar-se.

 

Disse o mestre:

- Quem sabe não precisa convencer. Quem é não precisa provar.

 * * *

     Nada dura para sempre neste mundo efêmero. Por isto, é preciso – obrigatoriamente para os que possuem mente mais atilada – considerar o grupo, o todo, a síntese, o eterno, a unidade que liga todos os fios da grande rede.

     Um dia está frio, cinzento ou ventoso, mas amanhã – a fé nos ensina – será um novo dia e um esplendoroso Sol voltará a encantar os olhos, corações e mentes. Uma overdose de alegria interior é capaz de aquecer todos os sonhos e fazer a luz brilhar em nossas vidas. Pura magia divina! 

VOCÊ NÃO REPAROU?

     Hoje até pode parecer um dia igual a tantos outros. Mas se prestar atenção, você verá que ele está diferente, você não reparou? Alguma coisa está acontecendo que pode até escapar dos olhos físicos, mas, com certeza, não vai escapar da percepção de sua alma. Preste bastante atenção e faça sua memória trabalhar. Olhe para as pessoas ao seu redor e identifique aquelas que estão de bem com a vida. Elas possuem a palavra certa para a pessoa certa, no momento certo. São alegres, otimistas e encaram os desafios com a autoridade de quem sabe que os fantasmas não são tão feios quanto parecem.

     Muitos já se acostumaram a pesar na balança da alma todos os compromissos assumidos e agora sabem que há coisas ainda mais importantes. Elas sabem que é fundamental fazer a conexão da consciência com o seu interior. Elas agora sabem que é muito importante para sua saúde física, emocional e mental achar tempo para si mesmas, conhecer o silêncio da alma, sintonizar a Unidade Divina e caminhar com segurança em direção à realização de seus sonhos. Essas pessoas descobriram que é possível encontrar tempo para si próprio. Porque todos nós merecemos!

     Construa dentro de si o seu santuário interno. Este é o segredo da paz interior e de muitos sucessos. Talvez você nunca tenha experimentado entrar “para dentro”, mas não custa nada tentar. Faça isto. Permita-se uma nova chance, um novo sonho, um novo estado de espírito.

A FONTE DA JUVENTUDE ETERNA!

     Alguns dormiram até mais tarde e talvez tenham perdido um dos mais belos espetáculos da natureza – o nascimento do Sol! Descansar é bom e necessário, mas ter na retina a imagem da luz radiante do divino Sol é maravilhoso. É um espetáculo único! É estar unido a todas as criaturas, sentir a vida em toda a sua plenitude. É entrar em sintonia com a Unidade Divina.

     O Sol é o representante de Deus no sistema solar – nada, nem ninguém, brilha mais do que ele. Por isto, o Sol é a fonte de vida para toda a humanidade, para o planeta e para a natureza.

     O Sol é a expressão máxima do amor divino, uma benção concedida a todos que despertaram da grande ilusão. Viva mais e melhor. Beba Sol, coma Sol, medite no Sol, sinta o Sol, considere-o como um ser vivo – sábio, amoroso, belo, justo, jovem, soberano, alegre, sagrado, musical, divino.

     Medite no Sol como fonte de energia, luz, amor, riqueza, sucesso e saúde. Aproveite tudo que a vida oferece. De graça, é melhor, ainda!

ETAPAS DO CAMINHO

     Todo homem deve aprender a superar obstáculos, fraquezas e ilusões. Em se tratando de um caminho essencialmente íntimo e particular, a espiritualidade ensina o indivíduo a enfrentar os seus próprios “fantasmas” interiores, inevitáveis, diga-se de passagem.

     A existência de dificuldades, conflitos e adversidades faz parte do grande pacote da vida. Não há como negar, recusar ou barganhar. Obstáculos são parte da existência e, mais do que apenas problemas,  ajudam a firmar a musculatura da mente e da alma, porque fortalecem crenças, atitudes e ações. São lições e oportunidade absolutamente indispensáveis ao crescimento da alma.

     Tanto quanto possível, procure descobrir a mensagem que a vida está tentando lhe oferecer e aproveite cada experiência como possibilidade de estímulo e reflexão.  

DEPOIS DA PÁSCOA

     Depois da meditação, o mestre abriu os olhos, como se precisasse, perscrutando o entorno de seus discípulos e olhou a todos, um por um.

     Um, dois, três ou mais dias depois da grande festa, não importava. A Páscoa havia passado e a renovação havia batido à porta do cotidiano. Era hora de encarar um novo dia, pensou, um novo momento.

     Quais providências seriam colocadas em prática? Promessas seriam cumpridas? Sonhos seriam realizados? Teriam esquecido seus desafetos? Novos caminhos seriam trilhados? Teriam corrigido seus rumos? A fraternidade, finalmente, seria levada a sério? Estariam todos alegres por viver no grande mundo azul?

A RENÚNCIA DO PAPA

     Dentro dos sagrados princípios espirituais, há um momento crítico na vida de todo caminhante. Os antigos atribuíam a esse ato o significado de “retirar-se para a floresta”. Era considerado um ato de desprendimento, talvez o maior de todos, porque os indivíduos, novatos, monges ou mestres, sentiam a necessidade de retirar-se de seus afazeres cotidianos, muitas vezes da própria família, para viver em um estado de solidão. Poucas vezes, eram vistos novamente, porque seus votos eram quebrados e seus laços materiais desatados. Eles sumiam, simplesmente.

     Hoje em dia, porém, o mundo moderno tanto ajuda a elevar quanto desviar os devotos do bom caminho. São tantos os fascínios e compromissos assumidos que as raízes se tornam como tentáculos que prendem ao finito do mundo efêmero. Tudo conspira para impedir a única e verdadeira iniciação, que precisa ser realizada internamente em determinada etapa do caminho, quer queiramos ou não. Um desafio doloroso, uma derradeira prova de fé.

     Muitos exemplos abordam esse aspecto. Os 40 dias de meditação de Jesus e a longa viagem de Moisés durante 40 anos pelo deserto. Filmes à disposição nas locadoras também retratam essa retirada (A última estação – que aborda os últimos momentos da vida de Tolstoi, e Samsara), ou na literatura, que conta, por exemplo, a história de Rumi, o grande místico sufi e poeta do amor. Todos falam do anseio da alma de reencontro com a sua origem cósmica.

     Não podemos dizer que tenha sido esta a intenção do Papa, mas o ato em si se enquadra como uma luva no mesmo princípio. Especular sobre os motivos é secundário. Especular sobre os problemas decorrentes é uma incógnita. Neste momento, o importante é saber que mais uma alma busca realizar a sua plenitude na Unidade Divina.

O SOL E A VITAMINA D

A divulgação de novas pesquisas sobre os benefícios da energia solar têm chamado a atenção sobre a importância do Sol não só para o planeta quanto, especialmente, para os seres humanos, de uma forma geral. “Repor os estoques da substância que, deflagrada pela energia solar, está associada ao bom funcionamento de todo o organismo – e não apenas à manutenção de ossos fortes, durante o verão” – é fundamental para a saúde, diz a revista Veja, referindo-se à vitamina D. Outro dado interessante menciona o número de dias ensolarados durante o verão: de um total de 89 dias, faz 66 dias no Rio de Janeiro, 65 em Porto Alegre, 60 em Recife, 46 em Brasília e 45 em São Paulo.

A par da importância dos dados médicos sobre a saúde humana, no que se refere à espiritualidade e qualidade de vida emocional e mental, a vitamina do Sol é também fundamental. Quem acompanha o Endoismo desde a sua fundação bem sabe o quanto este tema tem sido apresentado – muitos anos antes da divulgação das pesquisas médicas. O argumento utilizado, de uma maneira bem fácil de entender, é muito simples: a Terra gira em torno do Sol, que é nossa fonte de energia, vida, magnetismo e calor. Toda a energia consumida pela Terra provem de nossa estrela-mãe. Enquanto nosso corpo físico depende essencialmente da matriz física (Terra), todos os demais corpos sutis (emocional, mental e espiritual) dependem do Sol, porque Ele é o eixo, o ponto, a representação da perfeição e da Unidade Divina. O Sol é Deus dentro do sistema solar. Todos dependem dele, e Ele é tudo e o todo.

Por esta razão, o Endoismo possui dezenas e dezenas músicas glorificando a presença solar. Nossos rituais são todos solarinos. Giramos em torno do Sol, e fazemos dele o objeto de nossas ações. Admirar, refletir e meditar sobre a majestade do Sol é expandir a consciência, despertar a visão interna de nossa própria divindade interior e chegar mais perto de Deus. O Sol é vida, é esperança, é alegria. Sua presença constante em nossas meditações é ativar a vitamina D (Deus,Divina) na alma!

NOSSA PAZ INTERIOR

     Em torno de nós, multidões rogam por  paz, mas ela está em nós mesmos, irradiando tranquilidade onde estamos,  regada com otimismo.  Leis do equilíbrio nos governam: a paz pode residir agora mesmo em nosso campo íntimo. É só darmos refúgio de compreensão. Provas nos aparecem a cada instante: desencantos, enfermidades, desafios. Então, existe uma âncora que resiste a isto tudo: Mestre Jesus e a nossa  fé. . .  Entretanto, ninguém conquista  a paz só num dia.  Um remédio comprovado é simples: cooperar com ele, auxiliar, servir!   Com isto, o bem colhe benefícios espirituais que só pode ser encontrado na paz.  

     Para o progresso espiritual, precisamos muito de muito conhecimento superior, para a elevação na vida.   Para isso, o Endoismo nos dá informações construtivas,  diálogos  e debates durante as meditações semanais e pela rádio unidadedivina.com, o que nos dá conforto para as nossas ações de nosso dia-a-dia.  Para os que buscam, o mestre nos deixou o traço vertical, simbolizando o caminho reto para a vida superior. É neste ponto que entra o atributo ação, que nos deixará em harmonia com as leis da vida. O  tempo, então, será de muita alegria...  Viva  Deus! (Maria Inês Steglich)

MANTRA DO BEM VIVER

       “Eu acredito. Eu amo. Eu honro. Eu celebro. Eu cumpro a minha promessa. Eu faço a minha parte. Eu me alegro em tua presença. Eu agradeço cada melodia, cada arranjo, cada nota, cada tom, cada acorde, cada canto. Eu agradeço à grande rede. Eu reverencio os mestres da vibração musical através de cada instrumento. Eu percorro os caminhos do Som em busca de tua Eternidade Divina. Contigo sou cada dia mais e mais feliz. Viva Deus!”

 O QUE É A FELICIDADE

       Todo mundo quer ser feliz. Ser feliz é um direito inalienável da pessoa, mas muitas vezes não se tem uma idéia bem clara do que é felicidade. Os conceitos mudam e os valores são diferentes para cada pessoa, principalmente nos dias atuais pelo simples motivo de que existe uma profusão de oportunidades. Por isto, é importante refletirmos sobre os nossos sonhos mais íntimos, de modo a termos objetividade e sucesso em nossa jornada. Abaixo, alinhamos algumas idéias que podem ajudar a entender esta maravilhosa virtude divina:

Tudo aquilo que o homem pensa em sua mente, assim ele é.

O homem é o tudo do todo, e nele está a chave de todos os segredos da natureza, e a conquista da felicidade.

O trabalho é o caminho para chegar a qualquer lugar, sendo, por isto mesmo, o segredo do sucesso.

Durante a vida terrestre, o que importa não é a felicidade obtida, mas sim a extensão do caminho percorrido.

PARA REFLETIR

     Disse um sábio endoista: “Se você não conhece, pergunte. Se você não sabe, estude. Se você tem pressa, acelere. Se você gosta, ame. Se você não ama, procure outro caminho. Se você realmente quiser, encontrará o objeto de seus desejos. Tudo lhe será dado conforme o seu merecimento”

     Segundo a Astronomia, o sol é a estrela central do sistema solar, ao redor do qual giram planetas, satélites, cometas, asteróides e poeira cósmica. Nossa estrela mãe desloca-se em direção à constelação do Hércules, para um ponto ao sul da estrela Vega, a uma velocidade de 20 km/segundo, ou 72.000 km/hora.

     E você, para onde está indo? Qual a sua velocidade? Em torno de quem ou de que você gira?

CADA VEZ ...

     Cada vez que entendemos o significado de alguma coisa, uma luz se acende.

     Cada vez que recitamos um dos atributos sagrados de Deus, uma esperança se renova.

     Cada vez que sentimos o olhar sincero de uma pessoa querida, uma alegria invade a alma.

     Cada vez que a alma ouve a mensagem silenciosa de belos acordes, o céu presta atenção.

     Tudo isto faz a vida ficar mais bonita, perfumada, alegre, colorida e mais divina. Tudo isto faz os homens celestes serem mais humanos e os homens mais divinos, porque é fruto da comunhão que exalta, do amor que aproxima, da unidade que sela o pacto entre a Terra e o céu.

     Assim entendido, podemos reverenciar o jovem sempre eterno que existe no coração de cada ser humano.

POR UMA NOVA ARQUITETURA – MENTAL!

     Segundo alguns arquitetos, a tendência mundial para a próxima década será destacar a cozinha como o novo centro social da residência, isto é, o centro das atenções e o lugar preferido para as reuniões familiares. Reunindo arquitetos, designers, fabricantes de mobiliário e decoradores, a discussão chegou à conclusão de que a cozinha será o lugar preferido da família, e que, portanto, ela deve ser construída em torno do homem. Interessante, mas nada de novo.

     Quem foi pobre antigamente (os pobres de hoje não são iguais aos pobres de algumas décadas atrás) sabe que a cozinha sempre foi o centro social de uma residência. Muitos fatores podem apontar para a mudança havida ao longo das últimas décadas, entre os quais o progresso econômico que ensejou uma onda de novas tecnologias, premiando o conforto, a oferta de novidades e a valorização de outros locais (living, estar íntimo, varandas, churrasqueiras).

     O leitor menos atento poderá estar se questionando sobre a intenção desta matéria, principalmente porque está inserida dentro de páginas de espiritualidade. O assunto é muito atrativo, e importante, quando relacionado com os princípios básicos da existência humana.

     Como primeiro passo, podemos lembrar que os grandes sábios da antiguidade e suas escolas de pensamento sempre atribuíram à Divindade o título de “Grande Arquiteto do Universo”, responsável, portanto, pelo projeto instituído no cosmo para a evolução da vida. Arquiteto. Não engenheiro, construtor ou decorador. O conceito atribuía a responsabilidade de concretização da grande obra ao homem (seja celeste, angelical ou humano. Seria redundância ou incoerência falar em homem humano, mas não estamos falando apenas do físico de nossa humanidade, mas de um estado mental, um grau). Para o Endoísmo, o homem não é o que aparenta ser, mas, além disto, é um estado evolutivo alcançado. Já fomos menos que homens, e um dia seremos mais.

     Ao destacar um pedaço de si próprio – o espaço - para o grande projeto da vida humana (no que nos diz respeito), o Grande Arquiteto entregou ao homem a tarefa de criar seus próprios espaços. E isto praticamente diz tudo. É disto que estamos falando – de espaços para as nossas reuniões, sejam elas particulares, familiares, sociais e coletivas; materiais ou espirituais!

     Cada ser humano é simultaneamente arquiteto, designer, fabricante de mobiliário e decorador de seu particular mundo e também responsável numa escala maior pela concretização bem sucedida do mundo em que vive. Como exercício de meditação, sugerimos reflexões a partir de perguntas bem simples:

- Onde está o principal centro da minha vida: na mente, nas emoções, no estômago, no prazer?

- Onde está o principal centro do meu lar: na cozinha, na sala, no quarto, no pátio?

- Onde está o principal foco de minhas atenções: na busca da eterna juventude, nas pessoas, na TV, no computador, no celular, no lazer, nas festas?

- Onde está o principal centro das minhas preocupações: na família, no dinheiro, nas contas, nas compras, nas frustrações ou nas minhas carências?

- Onde está o principal foco de minha visão do mundo: no passado, no presente, no futuro?

- Sou tudo que projetei para mim nesta existência?

- Conquistei tudo que queria?

- Quero só isto da vida?

- O que me impede de ter e ser mais?

     Tudo pode ser resumido a uma questão de níveis. Por isto, o Endoísmo aponta várias teses para despertar a mente em sua trajetória pelos caminhos da evolução, como deveres (ou melhor, direitos da alma):

- Tornar a Terra um paraíso a ser admirado em todo o sistema solar.

- Fazer do corpo um templo sagrado.

- Ver a família como um presente divino.

- Encarar o trabalho como um meio e não um fim – uma grande oportunidade.

- Honrar a vida como bênção recebida.

- Agradecer as lições de cada dia.

- Tornar-se um Sol.

- Fazer deste sonho uma realidade, a terra prometida, o Jardim do Éden, onde Deus se faz presente a cada instante, e para todo o sempre.

     Isto posto, sugerimos que, antes de tomar qualquer atitude, estude muito bem o seu projeto, as suas metas, os seus motivos e os seus objetivos. Temos todo o tempo do mundo para tomarmos uma decisão, mas uma vez impulsionada a força criadora garantimos simultaneamente a certeza da realização e o compromisso da paternidade. Para onde se dirigir o nosso olho, a energia será apontada.

OS NOVOS HERÓIS

       Nem reis nem príncipes; nem astros de futebol nem cortesãs; nem militares nem agentes robóticos; nem papa nem Dalai Lama; nem terroristas nem revolucionários. Os novos heróis saíram (e estão saindo) do anonimato, do silêncio dos computadores e das redes sociais para transformar o mundo. O que antes parecia ser apenas um passatempo de adolescentes passou a ser sério e derruba governos e ditadores, causando tanto perplexidade quanto temor nos governos que são os baluartes da política mundial.

     Jovens de 20 a 30 anos, com seus provedores extraordinários, idéias futuristas e utópicas de um mundo melhor, interligam através de redes sociais centenas de milhões de mentes em todo o mundo. Como eles estão conseguindo a façanha de ter mais poder e persuasão do que a força bruta da paranóia do medo e mais influência do que o somatório de nobéis da paz juntos? Esses jovens têm mostrado à ONU, a expressivos líderes religiosos, a políticos e a formadores da opinião pública que é possível unir pessoas tão diferentes num mesmo ideal. A internet desconheceu as fronteiras geográficas e as desigualdades sociais e culturais, superando todas as diferenças. Alguns críticos poderão alegar que seus objetivos são meramente comerciais. E daí, não é este o modelo econômico adotado pela totalidade dos países e empresas, inclusive os de ideologia socialista?

     Se vai continuar dando certo, ninguém pode saber. Se os brilhantes e poderosos serviços de inteligência vão se aproveitar das novas idéias, também não. E muito menos se as profundas transformações serão apenas em benefício das forças do "bem", isto é, de acordo com os nossos interesses. Isto quase nem importa. O mais importante é que ninguém havia antes pensado desta forma. Diante dos nossos olhos está ocorrendo um fenômeno, um milagre. Por tudo isto, vale a pena indicar o Facebook e/ou redes sociais para concorrerem ao prêmio Nobel da paz. Ninguém conseguiu reunir tanta gente diferente, em tantos países diferentes, em tão pouco tempo. Quem sabe seja possível manter a essência da intenção, sem detoná-la por parte dos que se consideram os guardiões do bem e da verdade. A subjugação de "infiéis" pela violência pode estar a perigo. Novos ventos sopram e novas idéias surgem todos os dias. É tempo de unidade!

SONHAR ALTO

             Três títulos estão definitivamente atrelados à mesma idéia de o homem atingir suas metas para despertar: Essencialismo, Pragmatismo e Economia Espiritual. Quanto mais condensado e concentrado estiver, tanto mais reserva de energia possuirá o homem para realizar seus empreendimentos com sucesso.

             Devido ao progresso emocional, mental e espiritual atingido nos dias atuais, tudo está à disposição do indivíduo. Tudo está no ar, ao alcance de nossas mãos. Basta querer para concretizar qualquer coisa. Se quisermos algo material, é só uma questão de tempo para conseguir, o mesmo valendo para as coisas mais elevadas do espírito.

             Se for este, também, o propósito de um grupo ou fraternidade, com certeza tudo será feito. Portanto, é preciso definir com clareza a proposta do grupo para sintonizar o mundo divino e canalizar a energia para concretizar os objetivos. O mundo cósmico precisa de indivíduos que sonhem alto e trabalhem com afinco para cumprir o plano da hierarquia de luz.

A VOZ DO SILÊNCIO

     Muitas vezes, temos a tendência de emitir opiniões e/ou críticas gratuitas sobre circunstâncias e acontecimentos que ocorrem em nossa vida diária, sem refletir muito sobre o fato de serem verdadeiros ou não. Todos nó somos instados a seguir a grande corrente social, o grande circo montado por poderosas forças de comunicação no qual só há uma única saída – acompanhar o “grande irmão” que tudo sabe, tudo pode e está sempre certo.

     Muitas vezes, deixamos de expressar a opinião do nosso íntimo, por vários motivos. Pode ser chato e que ninguém queira ouvir. Pode ser para poupar outras pessoas de opiniões desagradáveis. Pode ser que as nossas idéias estejam fora da realidade. Pode ser que contrarie interesses particulares. Podemos estar invadindo seara alheia.

     Aprendemos que refletir, meditar ou ter uma opinião particular cansa, custa caro e está fora do contexto. Não há espaço para a íntima e particular consciência. O bom é não resistir, o melhor é acomodar-se. Que cada um cuide da sua própria vida e que Deus cuide de todos.

     Aprendemos que precisamos descansar, depois de um exaustivo dia de trabalho. Que precisamos correr em direção à praia, ao lazer, a bons restaurantes, ao fascínio das luzes dos shoppings, a maravilhosas reuniões com amigos à noite, nos feriados e nos fins de semana. E ao longo de anos, quem pode, precisa repor suas energias viajando. Qual é mesmo o motivo, qual é mesmo a justificativa? Porque nós fizemos a nossa parte, trabalhamos, estudamos e, por isto mesmo, nós estamos estressados e merecemos! Está certo, isto?

A SABEDORIA ATRAVÉS DA PRÁTICA

         O homem deve praticar tudo o que aprende, de modo a tornar-se um Deus criativo em sua vida. De nada adianta saber sem praticar. Esta é a essência da Unidade. Sábio é aquele que pratica tudo que aprende e, mais sábio, ainda, é aquele que compartilha com todos aquilo que a providência lhe empresta nesta vida. A realização de mantras, orações, visualizações e exercícios continuados ajuda o homem a sintonizar suas vibrações com os planos mais elevados.

     A existência humana é tão breve que não deveríamos nunca nos esquecer de nossos direitos primários - isto mesmo: DIREITOS! - e não obrigações para com o nosso íntimo. O melhor caminho - todos já conhecem, é tirar um tempo para relaxarmos, refletirmos sobre os compromissos assumidos (muitos dos quais, convenhamos, se tornam pesados em demasia e o melhor seria selecionar e ficar apenas com os absolutamente necessários) e meditarmos sobre a Unidade Divina, que está presente em tudo - em nós, nos outros, nas circunstâncias, no tempo e no espaço. Só ela, a Unidade Divina, é sempre presente, e, como tal, é linda, alegre e eterna.

VÍDEOS DISPONÍVEIS

      Mais três novos vídeos - todos de Natal - foram acrescentados a esta página: Estrela de Natal (que tem como tema uma versão endoísta natalina da música medieval Greenleaves), Canção de Natal e Estrela Mensageira. A lista já incluía Doce Natal. Todos os vídeos propiciam momentos de reflexão e enlevo sobre o espírito cristão, destacando sempre o verdadeiro espírito natalino. Não deixe de assistir e repassar os 4 vídeos a pessoas que não se deixam "enredar" pela visão meramente mercantilista do Natal. A relação completa de nossos vídeos é a seguinte: Portal dos Deuses, Gosto de Mel, Estrela do Meu Céu, Luz do Caminho, Reflexão Endoísta, Doce Natal, Sonho da Águia, Feliz Ano Novo, Bom Dia Deus, Fogo Violeta, Milagre do Amor, Grande Mantra, Tua Beleza (Si La Vaki), Teu caminho e Um novo sonho. Esta página traz, ainda, mais dois vídeos novos: O Mensageiro dos Deuses e O Jardim das Rosas. Para acessar qualquer um deles, basta você clicar no link "Vídeos", no alto desta página.

MAIS DE 400 MÚSICAS PRÓPRIAS!

       Você sabia que todas as músicas apresentadas na rádio Unidade Divina são composições e letras próprias? Agora, já são mais 400 músicas compostas, gravadas e cantadas pelo grupo 30 Sul em apenas 7 anos de trabalho. Desse total, apenas duas delas pertencem ao folclore internacional, possuindo, no entanto, arranjos e letras endoístas.

         Por este motivo, elevamos nossas preces em direção ao alto e agradecemos as bênçãos da chuva de luz musical que se derrama sobre os céus do paralelo 30 Sul, despertando sentimentos de alegria, esperança e fé na vida. Nossa gratidão a todos os mestres - físicos e espirituais - que nos amparam e estimulam -, e a todos irmãos de caminho que ensejaram a concretização deste sonho lindo!

       O início oficial desse magnífico presente da hierarquia espiritual ocorreu no dia 23/07/2003. Por isto mesmo, e por tantas bênçãos recebidas ao longo de sua existência, o Endoísmo tem como lema o mantra sagrado VIVA DEUS!

A UNIDADE DIVINA

Atenção: este é um tema simples mas profundo, e como tal deve servir de reflexão permanente em nossas meditações e atitudes.

     O mais importante trabalho a ser feito pelo ser humano durante a sua curta passagem pelo plano físico é despertar a consciência de que ele é um deus vivendo na Terra. Por esta razão, a hierarquia espiritual instituiu uma palavra chave para dirigir a mente e canalizar toda energia possível para o despertar da consciência cósmica em cada pessoa:

 UNIDADE!

     Desta forma, convidamos a todos para refletir neste tema tão importante para a consumação do desígnio divino no plano físico, tanto individualmente quanto nas reuniões de grupos, instituições, filosofias e fraternidades.

UM PEQUENO ENGANO

     Muitas escolas de espiritualidade adotaram uma espécie de ramo comum, uma origem, uma mesma fonte de onde se propaga boa parte dos ensinamentos. A idéia central é a afirmação e/ou confirmação da existência do chamado Eu Sou. A maior parte dessas afirmações é calcada sobre os alicerces da idéia do “Eu” Superior, o ego, a parte considerada divina do indivíduo, estando, portanto, acima do “eu” considerado inferior, físico, um ser em evolução e muito mais próximo da personalidade.

     Evidentemente, que não estamos colocando em discussão essas diferenças, pelo simples fato de que também o Endoísmo postula a sua existência, não só no plano teórico quanto mesmo na sua aplicação prática. Entretanto, ao estudarmos o assunto, identificamos um pequeno engano na aplicação prática das belas virtudes divinas, quando o mentalista identifica o objeto de suas afirmações e o joga para um plano superior. Isto faz com que sua mente imediatamente separe o mundo divino (onde seu espírito vive) do mundo físico, onde sua consciência física agora age.

     Esta separação origina um dilema, uma espécie de heresia - o da separatividade, onde (muitas vezes!) os interesses de natureza mundana afastam, obscurecem e adormecem o mundo superior. A alma sabe que a separatividade é apenas uma ilusão – o mundo divino está presente e imanente em tudo que existe, e se amargura, portanto, quando a mente não quer crescer. Em conseqüência, em assim fazendo, a mente segue seu caminho no plano físico evitando a todo custo preocupações com eventuais responsabilidades maiores. É fácil justificar seus atos como necessários ao desempenho no mundo em que vive, com expressões tipo “há tempo para tudo”, “preciso descansar”, “se Deus me colocou aqui é porque está certo”, “eu trabalho, eu mereço”, “se estou onde estou é porque mereço”, “tenho minha família para cuidar”, “se os outros quiserem que se virem”, “não tenho nada com isto”, “é assim mesmo”, etc, e mais uma centena de justificativas.

     Onde está o engano, então? Está simplesmente no dizer e não fazer (vocês lembram daquela expressão – façam o que eu digo, mas não façam o que eu faço?). Este é o pequeno, mas profundo engano. Há muita falta de verdade no mundo, mas a pior mentira não é aquela que contamos para os outros, senão a nossa mentira interna, a nossa mentira para com o nosso Eu Superior. Precisamos, pois, cuidar para que, quando dissermos Eu Sou, respeitemos o divino que existe em nós. Quando dissermos “eu” sou que seja também a nossa consciência física a falar, porque o que falamos é lei perante a vida. Lembram dos enlatados americanos que abordam o poder da palavra? O policial diz: “Você tem o direito de ficar calado. Tudo o que disser poderá ser usado contra você no tribunal". Sábias palavras! Se for dito, que seja verdade, precisa ser concretizado. Precisamos aprender a cultuar a verdade acima de tudo. Quando dissermos “eu” sou, que seja de verdade, para cumprimos tudo o que dizemos, e não joguemos os nossos ditos apenas para o pobre do Eu Superior que, impossibilitado de se manifestar num corpo físico, a tudo assiste, assustado.