Menu
ALAN VALLEJOS

O QUE ME FALTA?

É comum encontrarmos buscadores, peregrinos, caminhantes frustrados com a vida espiritual. Na verdade, muitos já estão em outros caminhos. Todos parecem boas pessoas, interessados, inteligentes, alguns cultos; outros, devocionais.

As explicações são diversas: falta de tempo, problemas de saúde, família, intempéries, sobrecarga de trabalho. E normalmente arrematam: mas vou voltar. Se você pergunta quando? A resposta é evasiva. Tão logo se cure, os problemas arrefeçam, a situação financeira melhore.

Contam que um jovem queria seguir a vida espiritual e procurou um asceta a quem revelou sua disposição. Queria ser iniciado, queria que o asceta o orientasse na caminhada. O asceta o levou a um rio, onde pediu que ele mergulhasse. Quando ele mergulhou o asceta o segurou sob a água até ele quase não aguentar, quando então o retirou da água, permitindo que respirasse. O jovem, furioso, reclamou que quase se afogara. O asceta o questionou se ele queria tesouros e ele disse que não - queria ar. O asceta insistiu se ele queria mulheres. Ele disse que não - queria ar. O asceta ainda o questionou se queria poder. Ele tornou a negar. Então o asceta disse-lhe que assim deveria querer a sabedoria, sob pena de fracassar no seu intento.

Ou seja, o querer concentrado depende de uma ação correta: DISCIPLINA. O que nos falta é disciplina. Se temos a vontade, ela deve se traduzir na disciplina, para que se alcancem resultados.

No livro orientador Fundamentos do Endoismo, fl. 09, está dito que a prática endoista leva à unidade com Deus. A PRÁTICA É DISCIPLINA. E a fl. 64/66 descreve as regras para o dia-a-dia. Embora a orientação não seja dogmática, como diz a orientação, pois o discípulo pode atuar com certa liberdade, sem a prática não se chega à unidade, porque para chegar-se à unidade é preciso BUSCAR a mesma.

Resposta à pergunta inicial: DISCIPLINA. Medite sobre essa virtude. Medite sobre todas as virtudes. Como dito à fl. 23, a ordem para obter resultados é harmonizar-se, imaginar, meditar, invocar, concretizar e AGRADECER.

* * * 

De formação profissional na área jurídica, onde atuou com muita dedicação e sucesso, Alan Vallejos desde jovem foi um estudioso das coisas da vida, buscando respostas em muitas escolas espirituais. Jamais se contentando apenas com o estudo de livros e autores consagrados, dedicou-se à prática de liturgias e meditações tradicionais. Desde há muitos anos se dedica integralmente ao caminho espiritual.